• LOJA H. FREIRE ANTENAS PARABÓLICAS, MOVEIS E ELETROS. ZÉ DOCA-MA E SANTA LUZIA-MA
  • CHURRASCARIA TRADIÇÃO A MELHOR DA CIDADE. SERVIMOS ALMOÇO E JANTAR

Presa quadrilha especializada em roubo de eletrodomésticos que agia no estado do Piaui

Um policial militar identificado como Rafael dos Santos Leal, preso na Operação Cargas deflagrada pela Polícia Civil, foi preso acusado de participar de organização criminosa e por roubo majorado. O policial é suspeito de integrar uma quadrilha investigada por roubar cerca de 250 televisores e 250 smartphones do depósito da varejista Casas Bahia, crime ocorrido em 11 de dezembro de 2018.

Segundo informações do delegado Gustavo Jung, responsável pelas investigações, outros três homens também foram detidos por suspeita de envolvimento no crime, são eles: Abimael Pereira da Silva, Clemilton Pereira Lima e Wanderlan Ferreira de Melo. A operação foi deflagrada na última segunda-feira (21) e encerrada às 23h de terça-feira (22).

Estas prisões se somam à prisão de Rafael Macedo Araújo,  conhecido como “Rael”, que ocorreu em 11 de dezembro de 2018.

O policial havia sido preso em dezembro do ano passado e é apontado como responsável pela logística da ação criminosa. Na sua residência localizada no Parque Vitória, zona Sul de Teresina, foram encontrados cerca de 150 televisores roubados da varejista. Segundo a polícia, a mercadoria deixada na casa de Rafael seria distribuída.

“Ele é um policial que tem alguns problemas na Polícia e na Justiça, já tem procedimentos na corregedoria da Polícia Militar e indícios de ter participado de diversos outros crimes. A partir do momento que conseguimos investigá-lo é possível chegar a outros delitos cometidos por ele”, afirma o delegado. A suspeita é de que o policial seja responsável pelo roubo de R$ 280 mil de um comerciante do bairro Piçarra, região onde está localizado do 11º DP.

O suposto líder da quadrilha, identificado como Abimael Pereira, foi capturado no município de José de Freitas, cidade vizinha a Teresina, na segunda-feira (21).

De acordo com o delegado Gustavo Jung, ele teria financiado a defesa de Rafael para que as informações colhidas não levassem ao seu paradeiro. Já os outros três suspeitos foram localizados na capital.

Até o momento, apenas parte do material roubado foi restituída ao proprietário. As informações dão conta de que o restante da carga teria sido levado para o estado do Ceará. As investigações estão sendo conduzidas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO).

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*